Autores Nacionais Livros Parcerias

A partitura de Clara

A partitura de Clara, da autora Silvia Gerschman, é um romance histórico baseado na vida e obra da musicista e compositora Clara Schumann. Clara, exímia pianista clássica do século XIX, era casada com o famoso compositor Robert Schumann, expoente da fase romântica na arte e música.

No livro, acompanhamos dois pontos de vista : no primeiro temos nossa narradora Anna e seu amigo Patrick, pesquisadores, que partirão para a Alemanha em busca da partitura perdida de Clara Schumann; no segundo, temos a própria Clara narrando trechos de sua história, da infância até o fim de seus dias.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Eu fiquei muito empolgada em conhecer detalhes da história da musicista, de sua família, de seu relacionamento com o marido. Robert Schumann era um gênio da música pouco conhecido no início do relacionamento deles, e Clara era a musicista famosa que elevou suas obras à fama. Contudo, Robert era uma pessoa afligida por distúrbios mentais – uma hipótese é que fosse possivelmente esquizofrenia – e coube a Clara manter a família de 08 filhos, assumir as rédeas financeiras quando Robert não mais podia prover para eles. Ela tinha trinta e poucos anos quando ficou viúva, e foi a música que os sustentou.

Crédito: Wikimedia Commons


Clara foi a estrela, tanto no livro quanto na vida real. A historia de fundo, que trata do resgate de uma partitura perdida serve seu proposito de nos mostrar diversas facetas universo da pianista, mas confesso que não gostei muito. Sendo um livro curto, eu me peguei desejando mais da protagonista, ouvir mais a voz de Clara, ir mais ao fundo nas suas minúcias.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Em determinado momento do livro há menção de um concerto de Schumann que Clara performa (Opus 54), e uma simples busca no Youtube me levou a ele. Incrível como ouvir a peça trouxe contexto para mim, ao ler esse livro. Ainda que não mencionados no livros, busquei também ouvir outras composições de Clara, e podemos realmente perceber como ela e Robert conversam musicalmente. Eram dois compositores talentosos sob o mesmo teto, que tiveram suas dificuldades e problemas, e tudo se vê refletido na música. Uma boa surpresa do livro foi ver menção a Johaness Brahms, outro prodígio musical da época e bom amigo da familia Schumann. Brahms, depois da morte de Robert, foi presença constante na vida de Clara, e era claro a todos o amor que ele sentia por ela.

Robert Schumann, Clara e Johaness Brahms

Se você desconhece ou pouco sabe sobre esse personagem histórico e o mundo da música, esse livro pode ser uma porta do entrada bem interessante. É um livro curto, de aproximadamente 200 páginas, que não vai pesar na sua rotina de leitura. Clara Schumann é um personagem rico e muito inspiradora, uma mulher à frente de seu tempo. Dedicou-se abertamente ao trabalho, muitas vezes deixando a criação dos filhos de lado, viajando em turnês longas, e estava envolvida em um triângulo amoroso. Mais moderno, impossível.

Siga o Benditos Livros
0